COVID-19 – Situação em D40 após a medida de Confinamento

Oi gente, tudo bem?

Espero que estejam em segurança e confinados se possível.

Vou economizar toda a explicação do que está acontecendo, afinal já fiz isso neste post e as futuras gerações que se esforcem para se informar. A nossa já está ouvindo o bastante sobre o #confinamento na mídia e nas redes sociais.

Já faz umas 3 semanas que eu tenho anotado no meu #bulletjournal para fazer um post atualizando como tenho estado na quarentena, mas é umas das coisas que eu permiti descer bastante na escala de prioridades.

Mas como eu estou com uns dias de folga, e que o tempo virou (dois dias super chuvosos esse fim de semane!) então resolvi aproveitar que voltou a vontade de ficar dentro de casa e trabalhar mais em projetos nas internets – uma grande benção nesse momento, não é mesmo ? Então vamos lá…

Como estamos após mais de um mês de confinamento?

Em termos pessoais, estou bem. Não, não foi tudo perfeito, não tem sido um mar de rosas nem um período incrível. Mas estou muito bem, obrigado.

Eu tenho falhado em algumas coisas ? Em várias ! Essa semana estive super cansado, fiz duas siestas na quarta-feira. No trabalho, tenho passado muito mais tempo do que seria necessário em algumas tarefas, e não tenho conseguido ajudar tanto quanto gostarias meus colegas.   

E não é só no trabalho que tem sido difícil. Tudo está mais difícil para muita gente. Eu tenho alguma consciência do grau de privilégio que tenho ao poder estar em casa escrevendo isso – não acho que um dia eu possa imaginar isso em sua totalidade.

Mas, ainda assim, muitas pessoas que estão numa posição parecida com a minha  acreditam ter todas as razões do mundo para se abater e pensar que estão fazendo tudo errado. Eu gostaria de dizer a estas pessoas – e a todos, na verdade – que podemos e devemos ser um pouco mais complacentes conosco nesse período.

Não tem nada errado em querer continuar sendo tão produtivo quanto sempre, ou querer fazer #todasascoisas da lista. Eu com certeza quero e tento fazer isso também. Mas é importante saber relaxar e lembrar que estamos no meio de uma crise.

Muita coisa não vai ser perfeita. Muita coisa não vai ser nem sequer boa. Muita coisa vai ser inaceitável e até mesmo horrível.

Nesse período, as capacidades de resiliência e de compaixão serão necessárias para manter boas relações consigo mesmo e com os outros. Pode ser necessário sim ajustar expectativas e aceitar que nem tudo será como previsto.

Eu decidi comigo mesmo que pensando em termos globais e nas grandes dificuldades que muitas pessoas estão passando, comigo, hoje, está tudo bem e que, dado que a situação atual é essa, eu vou tentar usar um pouco do que aprendi com a Clotilde Dusoulier, e dar atenção ao que eu POSSO fazer, o que eu POSSO mudar…

E ir pouco a pouco vivendo o dia-a-dia com as circunstâncias que temos.

View this post on Instagram

Vous connaissez l’expression “voting with your wallet” — voter avec son porte-monnaie ? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Elle souligne l'impact de chaque consommateur, qui utilise son pouvoir économique en dépensant son argent dans les produits qui représentent (ou non) la vision du monde qu'il veut favoriser. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ C'est une question à laquelle je pense souvent : pour quel monde est-ce que je vote en achetant ceci ou cela ? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ · ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Récemment, j'ai imaginé une variante : voter avec son attention. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Quand je porte mon attention sur quelque chose, c'est mon énergie qui se porte dessus, mon temps que j'utilise, mon cerveau que je mobilise. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Ce sur quoi je porte mon attention occupe de la place dans mon esprit, et par la grâce du biais de confirmation de mon cerveau, ça s'y multiplie. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ · ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Autrement dit : à chaque fois que je porte mon attention sur un sujet qui me contrarie, sur un travers de quelqu'un, sur quelque chose de fâcheux qui s'est passé ou qui m'inquiète, ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ c'est comme si je votais pour plus de ça dans ma vie. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ A contrario, à chaque fois que je porte mon attention sur un sujet qui m'enthousiasme, sur une qualité de quelqu'un, sur quelque chose de réjouissant qui s'est passé ou que j'anticipe avec joie, ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ c'est comme si je votais pour plus de ça dans ma vie. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ · ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Cette façon de voir m'aide beaucoup. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Elle m'aide à rattraper mon cerveau par le col, quand il s'échappe dans des scénarios catastrophe (c'est son job) ou quand il a envie de tourner en boucle sur les petits tracas du quotidien. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Cette idée m'aide à me dire : si tu votes avec ton attention, pour quoi es-tu en train de voter ? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Avant de mettre ton bulletin dans l'urne, veux-tu reconsidérer ? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Il est encore temps de retourner dans l'isoloir, et choisir un autre bulletin. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Un qui correspond mieux à ce que tu veux pour toi, pour aujourd'hui et pour demain. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ · ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Et vous, si vous votez avec votre attention, pour quoi votez-vous en ce moment ?

A post shared by Change ma vie (@ouichangemavie) on

E você, vai dar atenção para quê hoje?

Enfim, o que está BEM ?

Já que estou bem, aqui vai uma lista com coisas reais e oficiais que estão bem comigo.

Com relação ao ponto de preocupação do post anterior… Algumas coisas parecem preocupações desnecessárias agora.

A estocagem de alimentos foi mais útil para reduzir o número de idas ao supermercado e consequentemente diminuição de saídas, mas não percebi falta de produtos de um modo generalizado. Na primeira vez que voltei ao mercado (já no 15o dia), o único produto que eu não achei foi pão de forma. Mas tinha brioche então no final não faltou foi nada.

A partir daí, começaram a surgir bastante propagandas falando sobre consumo de produtos “locais” e “apoio aos trabalhadores franceses”, por exemplo com relação ao consumo de peixe e carne. Lá pelo dia 30 começaram a falar em reduzir / parar a importação de produtos alimentares (a famosa feira), para estimular o mercado interno. Mas parece mais uma jogada de marketing do que um interesse real. Afinal esse mercado sempre existiu e as grandes redes simplesmente não iam atrás.

Com relação ao auto-cuidado e rotina, prefiro retomar ponto a ponto o que anotei no último post :

  • manter uma rotina diária
  • manter contato com os outros, com a natureza e comigo mesmo
  • fazer exercício físico em casa
  • manter uma alimentação equilibrada e saudável

 

Rotina Diária : check! tenho conseguido 100% manter um ritmo de vida “normal”. Confesso que me permiti usar roupa sem passar, mas mantenho o ritmo de acordar com a minha rotina normal, me vestir, trabalhar, parar nos horários de sempre e assim por diante.

Inclusive, percebi que até nos fins de semana manter algo próximo desse ritmo não me é incômodo pelo contrário. Eu tenho sentido que a disciplina dessa rotina me dá foco e permite estar mais alinhado com as prioridades. Então tenho mantido algo muito parecido inclusive sábado e domingo.

Eu senti vontade de algo mais largado poucas vezes, e decidi me premiar com esse tempo já que tenho seguido tão bem a maior parte do tempo essa rotina saudável.

Contato com os outros : tenho mantido super, inclusive mais do que nunca. Acho que nunca falei tanto com os meus pais desde que morávamos juntos. Temos conversado todos os dias! Eu também tenho mandado mensagens para outras pessoas, e ligado para quem eu via com frequência.

Estou com meu #bulletjournal enquanto escrevo e ele me lembra aqui que, até agora, desde que estou confinado, só não falei com meus pais um dia.

Com a natureza : isso tem sido um dos pontos mais altos do meu dia. Sempre que o tempo está gostoso (e mesmo quando não está tanto) eu vou para a varanda dar uma olhada e curtir o céu, o canto dos pássaros, as árvores, o pôr-do-sol… Outro dia fiquei 40 minutos sem fazer nada, só olhando o sol se pôr. Tem me trazido muita paz e felicidade aproveitar tudo isso com tempo.

Tomar um café na varanda e curtir a calma do mundo lá fora traz sempre o foco para continuar.

Comigo mesmo : também tenho aproveitado para me conectar mais comigo mesmo. Não apenas estar sozinho, afinal não tenho lá muita escolha, mas realmente me conectar e ouvir o que eu estou pensando, sentindo, desejando, vivendo.

Além de meditar na pausa do almoço (afinal não tem trajeto e eu tento deixar pronto do dia anterior a noite), tenho tomado mais tempo para as  minhas reflexões e leituras. Isso tem me ajudado bastante a saber quando não estou 100% bem e também a saber como e porquê. Eu tenho conseguido inclusive perceber momentos em que me sinto distraído (apesar de todas as condições para foco que tenho), e aceitar, mudando um pouco o plano para abarcar melhor isso.

Exercício físico : nesse eu estou mandando super ! Eu comecei testando muitas coisas diferentes (e continuo na verdade), mas no final da primeira semana senti falta de estrutura, então eu fiz um modelinho de “semana de treino” de exerícios sem material – haja flexão de braço diferente nesse mundo – e adiciono cardio conforme a minha vontade do dia.

É uma estratégia de misturar estrutura e desestrutura que tem funcionado bastante para mim.

Me ajuda muito porquê na hora de começar eu não fico pensando “mas o que eu vou fazer hoje?”, afinal eu já sei por onde começar, mas no final, quando já estou aquecido e animado, eu posso escolher o que quero fazer para terminar. Essa estrutura básica tem me ajudado muito a quebrar a inércia inicial de antes de começar.

Engenheiro que sou, tenho estatísticas sobre o assunto, e em termos de dias de exercício, no momento em que escrevo este post tivemos 32/34 dias com exercício – e olhando de novo fiquei bem orgulhoso.

Alimentação equilibrada e saudável

Achei que seria mais difícil, mas por ter tempo para preparar, pesquisar idéias de receitas e imaginar variações, tenho conseguido não só manter uma alimentação bem equilibrada, mas tenho tomado tempo para fazer receitas diferentes, sobretudo algumas para ajudar na redução do consumo de carne.

Para quem se interessa ou quer começar, tem o blog pickuplimes eu já sigo há mais de dois anos e a Sadhia tem um jeito simples de abordar o assunto, trazendo uma proposta leve para o assunto, sem forçar a barra.

 

Também tem o app PlantJammer, que está gratuito durante a quarentena, e que tem me ajudado muito a imaginar receitas com o que já tenho em casa. Ele é fácil de usar e ajuda a equilibrar as receitas automaticamente.

Eu também tenho aproveitado para testar várias receitas gostosas, e não me segurei e acabei fazendo o tal do Dalgona Coffee (que não ficou tão bonito quando todos os outros que eu vi no instagram mas ficou delicioso) !

 

Outros projetos

Com um pouco do tempo livre que tive, além de ler horrores, decidi começar alguns projetinhos aqui no apartamento.

Plantei florzinhas, fiz esponjas de meia, estou fazendo uns móbiles… Nada extravagante, tudo muito básico, mas ajuda a passar o tempo e a dar utilidade para coisas que já estavam aqui. Acho que veio um pouco da meditação, pensar tanto no que “já está aqui e agora” me fez olhar para coisas que antes eu pensava simplesmente “não ter tempo”.

Se você pensou : móbiles? mas como ele está fazendo isso, onde arranjou madeira? Ele fez o que, trouxe galhos para casa ? Exatamente, você acertou e eu peguei eles enquanto corria, no raio de um km, durante menos de uma hora. Ainda bem que tem pouca gente então eu me senti estranho mas era só na minha cabeça.

E esse foi o post #goodvibes de hoje no meio disso tudo.

Então, se perguntarem por mim, diga que estou ótimo.

Se você também quiser compartilhar a sua história aqui no blog, ou então se tiver algum relato que ache que valha a pena deixar aqui, deixe nos comentários.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: