Encontrando um Coloc -o outro lado da moeda de encontrar um apê

Fala galera!

Ou eu deveria dizer : oi sumidos!
Apesar de o sumido ser eu. Minha vida tem estado bem corrida ultimamente. Acabo de ser transferido no trabalho, então estou me organizando para mudar de cidade.

Isso implica uma série de coisas administrativas e bastante tempo gasto com algumas coisas não tão legais e que acabaram ocupando minhas noites durante as últimas semanas.

Entre as coisas que tem que ser feitas no caso geral temos:

  • Envio do ‘préavis de départ’ ao proprietário do imóvel em que se mora se for aluguel (sendo que isso tem que ser feito 1 ou 3 meses antes conforme o tipo de locação)
  • Procurar (e encontrar, claro) um novo lugar para morar
  • Organizar a mudança
  • Avisar todos os serviços (luz, internet, banco…)
  • Se você morar em colocação, pode ser necessário encontrar um novo morador

Como eu estou no caso “se você morar em colocação”, precisei procurar um novo morador para a casa em que estou. Pode não parecer, mas toma bastante tempo.

Eu quis aproveitar que fizemos todo um “processo seletivo” para dar algumas dicas de como buscar um novo coloc para quem estiver na mesma situação. Eu já fiz um post sobre a busca de apê quando estava passando por isso, vale a pena também olhar aqui se esse for mais o seu momento..

Quer saber como encontrar um novo morador para a sua casa, para seu apê, ou a famosa república, que em francês se diz coloc? Aqui é (quase) o lugar perfeito.  Não é lá bem um passo a passo completo, mas tem algumas dicas e os erros que a gente cometeu no processo para ninguém precisar cometer o mesmo.

Lembrando sempre que eu não sou especialista em nada disso, então é importante se informar com os orgão pertinentes sobre as obrigações legais, entre outras.

Criando o anúncio

Para o anúncio, além de estar bem escrito (ou seja, peça a correção de umas duas pessoas antes de postar), deve ter boas fotos, ser completo e deixar bem claro se houver algum critério específico.

L'amitié du méchant est plus dangereuse que sa haine..png

Sobre critérios

Nós por exemplo começamos com o erro de não marcar que não queríamos estudantes, então conforme recebemos as primeiras ligações de pessoas nessa categoria já fomos rapidinho mudar o anúncio.

Se o dono do imóvel for exigente com documentos, peça desde o início para as pessoas deixarem pronto o dossier, isso vai ajudar na hora de fazer o contrato.

Outro ponto muito importante é indicar não só os contatos, mas os horários de contato. Colocando o telefone e o e-mail ajuda muito, mas se você não quiser ligações fora de hora deixe marcado claramente : “disponible entre 18h et 21h” por exemplo.

Os melhores lugares para se colocar o anúncio são onde as pessoas vão procurar. Eu já falei disso quando falei de como buscar um lugar para morar, então nada mais justo do que começar por esses. Para facilitar, uma listinha aqui:

Vale a pena colocar também no facebook, afinal o efeito de compartilhamento pode ajudar a encontrar mais rapidamente gente compatível.

Recebendo os candidatos

Nessa etapa, é importante ter um método organizado para receber as informações. Decidimos usar o Trello, que já é uma ferramenta que eu uso e com o aplicativo móvel é fácil deixar registrado tudo o que acontece com cada candidato. Essa dica é especialmente valiosa se tiver várias pessoas envolvidas.

Para facilitar,

é importante já definir as datas de visita com os outros colocs ANTES de colocar o anúncio no ar, assim fica mais fácil já decidir um horário sem ficar desesperado todo dia indo perguntar quando tal pessoa pode.

A ferramenta que vai ajudar nisso é o Doodle, onde cada um pode colocar suas disponibilidades e alguém faz um resumo antes de começar a enviar as datas de visita da casa para os candidatos.

Um ponto importante para o momento das visitas é já ter em mente os critérios que vocês tem para as pessoas da casa. Essa lista não necessariamente tem que ser aberta aos candidatos, mas é importante pensar nessas questões e em outras que possam surgir para ajudar a guiar a decisão.

Alguns pontos chave a pensar juntos:

  • Queremos animais? Se sim, qualquer um? Só cachorro? Só gato?
  • Pode fumante?
  • Queremos morar com alguém que toque um instrumento? (morar com alguém que toca flauta é muito diferente de morar com alguém que toca gaita de foles por exemplo…)
  • Os horários das pessoas tem que ser compatíveis ? (tem gente que não liga de morar por exemplo com um enfermeiro ou alguém de uma indústria em que se trabalha de noite, enquanto outras pessoas podem preferir que todos tenham um ritmo parecido)
  • Qual o nível de “farra” aceitamos / queremos na casa?

Algo que nos surpreendeu, por exemplo, foi receber umas duas pessoas que claramente não estavam interessadas em “dividir casa com mais gente”, e simplesmente em ter um quarto por um preço menor.

Nós não tínhamos pensado nisso antes, mas logo após a visita discutimos rapidamente e já chegamos a conclusão de que esse era um critério totalmente “NO GO” para nós.

Dando as repostas

Durante as visitas da casa, nós indicávamos claramente quantas pessoas já tínhamos visto, e explicávamos que teríamos uma resposta apenas após todas as visitas que estavam organizadas, para ver realmente todo mundo.

Nós nos demos 1 semana e 1 dia para visitas, e após a última nós assistimos o final de Game Of Thrones e fomos dormir para só no dia seguinte discutir sobre todos que vimos e o que iríamos fazer.

Isso é importante – não apenas porque o fim de GOT foi o evento do mês, mas para podermos refletir com mais clareza e mais distantes das últimas interações (afinal nosso cérebro se recorda muito melhor das experiências mais marcantes e mais recentes, como mostrado neste artigo e neste estudo, além de muitos outros)

Uma vez tudo determinado, é a hora de agradecer a todos e marcar uma nova visita para festejar ver a papelada com os futuros roomies!

L'amitié du méchant est plus dangereuse que sa haine. (1).png

 

Enfim, após a festa dos escolhidos, tudo termina com a papelada e atualização do contrato de locação, ou então com o novo contrato de locação. Pode ser mais ou menos complicado conforme o dono do imóvel, mas em geral é só burocra e não deve ser lá muito difícil se as pessoas estiverem com tudo em dia.

E não esqueça de dar uma super resposta agradecendo os que não viraram roomies.
Pode parecer bobo, mas dar uma resposta cordial e clara mesmo aos que não vão morar com você faz toda a diferença. Na mesma idéia da experiência pico-fim, é legal deixar uma boa última impressão.

Lembra daquela vez em que nunca mandaram um e-mail sobre aquela entrevista? Ou então quando a resposta foi “você não se encaixa no perfil”? É horrível, e como você não é uma pessoa horrível, e como de todo modo isso não era uma entrevista de emprego, não seja essa pessoa.

 

E aí, tem algum erro desses que você fez e se arrependeu? Ou algum outro que você acha que pode ajudar outras pessoas? Deixa um comentário aqui!

Se este post te ajudou, ou então se tem alguma outra pergunta que você quer ver respondida aqui no blog, não deixe de deixar um comentário ou mandar um oi no Twitter!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: