Bretanha – Brocéliande e Lugares Mágicos

Fala galera!

 

Quando eu comecei a idealizar o blog, uma das temáticas que eu queria abordar era a de lugares para se visitar na França. Eu adoro viajar, e apesar de já ter acumulado vários gigas de fotos ao longo das minhas diferentes viagens, nunca tomei tempo para concretizar um post sobre isso aqui no blog.

Apesar de ainda não ser 100% do conteúdo que eu realmente gostaria de colocar no ar – e que dependerá de muito mais pesquisa no caso – eu decidi perder o medo e colocar alguma coisa, nem que seja para modificar ou então completar no futuro.

Como minha viagem mais recente – inclusive desta semana mesmo, foi para a Bretanha, vou começar por lá.

 

Uma terra de lendas célticas e estórias de marinheiros

A Bretanha é um lugar com uma riqueza muito grande de tradições e natureza, de lendas celtas e estórias de marinheiros. Entre as regiões da França, é uma das que é mais conhecida pela forte identidade local, mantida por meio de diferentes associações que divulgam e protegem o patrimônio cultural na forma dança, canto, culinária, arquitetura, vestimentas tradicionais e idioma local.

Um ponto de atenção muito grande a se fazer por lá é : não confundir com a Grã-Bretanha, aquela com a rainha e toda a corte. Os locais podem ficar nervosos.

Feito o disclaimer, vamos voltar ao que interessa e aprofundar o assunto sobre viagens.

Durante a viagem, eu e meus pais decidimos visitar especificamente dois destinos:

A Floresta de Brocéliande e Saint-Malo. 

 

Hoje, decidi falar um pouco do primeiro destino, que é de uma riqueza de detalhes para deixar qualquer um de queixo caído.

 

Floresta de Brocéliande

Para os amantes dos ciclo de lendas arturianas, este é o lugar ideal para se sentir no clima de magia e natureza abundante. As cidades da região são bem pequenas, e não faltam trilhas no meio da floresta para quem quer recarregar as energias.

 

O ideal para visitar é alugar um carro para poder se locomover melhor entre as diferentes trilhas e cidadezinhas, mas não é incomum ver franceses fazendo tudo a pé mesmo. As trilhas principais tem ente 4 e 8 km, e entre duas delas um bom parâmetro é 15-20 km, numa estrada completamente arborizada que parece não ter fim.

O ponto central da floresta, e onde seria o melhor ponto de apoio para iniciar um trajeto, é a cidade de Paimpont, onde você pode já fazer uma primeira trilha, visitar a abadia e pegar um mapa e indicações no Ofício de Turismo.

Como a cidade é realmente bem pequena, acabamos decidindo dormir numa cidade já um pouco fora da floresta, Ploërmel, onde tem mais opções não só de estadia mas de mercado e restaurantes.

2.png

Para quem entende bem francês, vale a pena participar da representação da Porte des Secrets, em Paimpont, que pincela a história e as estórias da região. Se você não falar lá muito bem, indico mais ler bastante na internet e levar seu livro sobre o Rei Arthur.

Ao todo são 6 principais trilhas, cada uma com sua própria riqueza em lendas e beleza natural. Para quem prefere uma visita mais histórica que mítica, existem museus de Forja, Abadias e Igrejas, e todo um rico patrimônio católico para ser visitado.

Também é possível alugar bicicletas para aproveitas da paisagem com outro ponto de vista…

Eu pessoalmente indico escolher 3 trilhas e fazer ao longo de um fim de semana, levando o pique-nique nas costas para comer no meio da floresta com toda aquela atmosfera natural em torno.

Para não dar estragar a viagem toda, vou listar aqui algumas referências, para cada um poder aprofundar como preferir essa visita incrível.

Duas lendas locais – Vale sem Retorno e Fonte da Juventude

Entre as atrações da região predominam as referências à lenda do Rei Arthur, com lugares icônicos dos romances, a maior parte do tempo escondidos dentro de pequenas trilhas na floresta. Parando-se nos pontos de informação em cada “estação” da floresta, é possível participar de visitas que não são exatamente guiadas mas “contadas”, onde o guia vai ao longo do passeio certamente falar dos pontos interessantes sobre a história local e curiosidades, mas vai principalmente aprofundar o clima mágico do lugar, aproximando a gente por meio de contos e estórias da época arturiana.

3.png

 

 

Uma das que eu mais gostei foi sobre o Vale Sem Retorno, que explica uma tragédia natural a partir de uma mistura de lenda e realidade, uma história mística e uma, digamos, menos mística :

O Vale Sem Retorno é um pequeno vale próximo da cidade de Tréhorenteuc, e é um dos lugares mais icônicos da floresta. Segundo a lenda, a Fada Morgana enfeitiçou o vale para se vingar de um amante que a traiu. A partir daquele dia, todos os cavaleiros infiéis que entrassem na floresta ficariam presos.

Ao longo da floresta, pode-se perceber que essa lenda é reforçada por barreiras físicas que poderiam dificultar a entrada e saída, com caminhos acidentados próximos ao rio qu passa por ali.

Nesta floresta, houve um grande incêndio em 1990, e a mesma barreira que impedia os cavaleiros infiéis de sair também impediu o caminhãi de bombeiros de entrar na floresta. Mais de 600 hectares de floresta foram perdidos, e hoje uma obra artística chamada "A Arvore de Ouro" simboliza a tristeza e a fragilidade de uma floresta negligenciada e pouco protegida.

O que é mais incrível deste lugar é que em cada canto existe uma pequena história, um pequeno detalhe para descobrir.

 

 

Outro ponto bem peculiar é a cidade de La Sangle, onde o circuito de passeio, chamado “Volta de Merlin”, inclui o Túmulo de Merlin, a Fonte da Juventude e o lago de Marette. Este site tem uma história bem interessante da Fonte da Juventude:

Porque este lugar se chama Fonte da Juventude? Em tempos remotos, os padres faziam o recenseamento e registro dos récem-nascidos, no dia do solstíscio de verão (21 de Junho, que é hoje o dia da Fête de La Musique).

Após o registro, as crianças eram lavadas na fonte. Aqueles que não eram apresentados no ano de nascimento deveriam esperar o ano seguinte... E, por isso, tinham um ano a menos nos registros oficiais!

A lenda diz que quem quer que quem bebe da água da Fonte da Juventude fica imediatamente mais jovem. Sinceramente, quando vemos a água, não dá vontade nem de beber nem de enrar...

 

 

As riquezas de Saint-Malo vão ficar para outro post! Continue seguindo o blog para receber todos os novos posts! Se gostou, também deixe um oi lá no Twitter.

Outros destinos na Europa :

Esse aqui é o primeiro post de viagem deste blog aqui, mas isso não quer dizer que eu já não tenha tentado abordar o assunto.

Para quem quiser dar uma olhada num passado remoto do que seria o precedente, podemos assim dizer, aqui do blog, eu achei nos arquivos da página que eu mantinha durante o intercâmbio 8 posts sobre viagens que eu fiz:

O estilo não é lá muito parecido com o do blog, dado que o objetivo não era o mesmo, mas dá para tentar pescar algumas dicas, especialmente para quem vai durante o intercâmbio.

 

Quer ver mais dicas de viagem aqui no blog? Não deixem de deixar comentários com pedidos ou dicas de lugares que gostariam de ver aqui, ou então pelo Twitter!

Um comentário em “Bretanha – Brocéliande e Lugares Mágicos

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: